Siga o Blog Pelo seu E-MAIL

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Evitando o ácido lático com a creatina


Como se sabe a creatina é um suplemento alimentar que proporciona vários benefícios ao corpo. A creatina ajuda na reabilitação de pessoas com problemas de movimentos musculares, atrofia muscular, auxilia no ganho de massa muscular, aumenta a energia, dá explosão muscular, força e mais disposição para malhar.
Logo com tantos benefícios a creatina se tornou um suplemento bastante procurado pelos atletas profissionais, por praticantes de atividades físicas e até mesmo por profissionais da área da saúde.
Além de promover esses benefícios ao corpo e à saúde, a creatina atua para diminuir o efeito do ácido lático durante as atividades físicas intensas. O ácido láctico é produzido pelo processo da quebra de glicogênio dentro dos músculos, desenvolvendo assim um efeito colateral chamado fadiga muscular ou a mais conhecida queimação muscular. Ou seja, o ácido lático é a substância responsável pela dor aguda que se sente durante os movimentos dos exercícios físicos. E é nessa hora que a creatina cumpri com seu papel. Ela age como se fosse um tampão, amenizando as dores e contribuindo com mais força e energia.
Quando uma grande quantidade de fosfato decorrente da ingestão de creatina é armazenada nos músculos, sua ação é garantir a recuperação das fibras musculares, ou seja, ela acelera a produção de ATP no organismo e acelera a síntese protéica, contribuindo para o crescimento dos músculos. Este processo consome grandes quantidades de íons de hidrogênio que são liberados pelo ácido láctico e podem acumular-se em células musculares durante o exercício intenso. Esses íons de hidrogênio em excesso interferem com contrações musculares, mas os fosfatos ajudam a retardar a fadiga e o cansaço, permitindo ao atleta ou praticante de musculação realizar treinos mais longos e eficientes.
Aproveitem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário